jusbrasil.com.br
15 de Agosto de 2022

Conheça as principais decisões do Ministro Alexandre de Moraes durante a pandemia do novo coronavírus

por Alexandre de Moraes

GEN Jurídico, Editor de Livro
Publicado por GEN Jurídico
há 2 anos

As decises do Ministro Alexandre de Moraes durante a pandemia

A pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças significativas para as áreas da saúde, economia, política e também para o Direito. Diariamente, novas medidas são tomadas para diminuir o contágio, como é o caso do isolamento social, fechamento do comércio e medidas restritivas para setores essenciais, como mercados e farmácias.

Para conter o impacto causado pelo Covid-19, o governo federal adotou o estado de calamidade pública, apresentando mudanças temporárias, porém significativas, para a legislação brasileira. Medidas Provisórias são criadas, editadas e validadas com frequência, a fim de proteger a população e estabelecer novas regras em diversas frentes: nos âmbitos civilista, trabalhista, previdenciarista, penalista, entre outros.

Nesse contexto, o Ministro do STF Alexandre de Moraes tomou decisões importantes sobre o funcionamento do Estado e a conduta do Poder Executivo no enfrentamento ao novo coronavírus. Suspensão de restrições à Lei de Acesso a Informacao, Afastamento de exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal, a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, entre outras. A seguir, veja quais foram as principais decisões do ministro durante a pandemia:

Conheça as principais decisões do Ministro Alexandre de Moraes durante a pandemia do novo coronavírus

1 – Suspensão de restrições à Lei de Acesso a Informacao (MC na ADI 6.351/DF)

Acolhendo ao pedido da OAB, Alexandre de Moraes suspendeu a eficácia de dispositivo da MP 928/20, que restringe a lei de acesso a informacao por conta do novo coronavírus. De acordo com o ministro, a publicidade específica de determinada informação poderá ser excepcionada quando o interesse público assim determinar. Leia aqui a decisão.

2 – Afastamento de exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal durante Covid-19 (MC na ADI 6.357/DF)

Moraes concedeu uma Medida Cautelar para afastar a exigência de demonstração de adequação e compensação orçamentárias durante a pandemia. A decisão é aplicável a todos os estados que tenham decretado o estado de calamidade pública. Leia aqui a Medida Cautelar.

3 – Suspensão de pagamento de dívidas de Estados com a União

O ministro suspendeu por seis meses as dívidas de diversos estados com a União. Pela decisão de Alexandre de Moraes, os recursos que os estados deixarão de usar no pagamento das dívidas deverão ser destinados a ações de combate ao avanço do novo coronavírus. Entre os estados, estão: Bahia, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Maranhão, Santa Catarina, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Acre, Pará, Espírito Santo, Amazonas e Rondônia. Veja mais em:

4 – Ministro pede que Presidente da República dê informações sobre conduta contra pandemia (ADPF 672)

Segundo o portal do STF, o Conselho Federal da OAB ajuizou no Supremo Tribunal Federal a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 672, com pedido de medida liminar, contra o que classifica de “ações e omissões” da administração pública federal, especialmente da Presidência da República e do Ministério da Economia na condução de políticas públicas emergenciais por conta da crise causada pela pandemia. O ministro Alexandre de Moraes foi o relator da ação e determinou que sejam solicitadas, com urgência, informações sobre o objeto da ação, a serem prestadas pela Presidência da República no prazo de 48 horas. Leia mais clicando aqui.

5 – Negou liminarmente o pedido de suspensão da Lei de Abuso de Autoridade (ADI 6236)

Moraes negou liminar que requer a suspensão da Lei de Abuso de Autoridade. Dessa forma, a lei continua em vigor até que a matéria seja julgada pelo plenário do STF, quando haverá a decisão definitiva. Para esta decisão, o ministro adotou o rito diferenciado presente no artigo 12 da Lei 9.868/1999, a Lei das ADIs. O dispositivo permite que, em virtude da relevância da matéria, o relator mande o processo diretamente ao Plenário do Tribunal para julgamento definitivo. Leia mais aqui.

6 – Governos estaduais e municipais têm autonomia para determinar isolamento social (ADPF 672 / DF)

Em mais uma decisão contra o novo coronavírus, Alexandre de Moraes determinou que o governo federal não pode “afastar unilateralmente” as decisões de executivos locais sobre as medidas de restrição de circulação que vêm sendo adotadas durante a pandemia. Dessa forma, os governos estaduais e municipais têm total autonomia para determinar o isolamento social. Leia mais clicando aqui.

Veja aqui os livros do autor!

Crédito da imagem: Agência Brasil


VEJA TAMBÉM

Leia mais textos do Ministro Alexandre de Moraes aqui!


MAIS SOBRE CORONAVÍRUS

Não perca o Informativo de Legislação Federal, resumo diário com as principais movimentações legislativas. Clique e confira!

Informações relacionadas

Jéssica Teixeira, Estudante de Direito
Artigoshá 8 anos

As Normas Protetivas do Direito à Vida, à Saúde, à Dignidade e à Felicidade na Constituição

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO: APL XXXXX-63.2015.8.19.0008

Supremo Tribunal Federal
Notíciashá 13 anos

Levantamento mostra que mais de 106 mil processos tramitam no Supremo

Alessandra Strazzi, Advogado
Artigoshá 4 anos

Pensão por Morte - Tudo que você precisa saber - Parte 01 [Com Modelo]

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 19 anos

Supremo Tribunal Federal STF - AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 2076 AC

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)